terça-feira, 8 de março de 2016

Um típico dia de mulher, para celebrar apenas um dos nossos 365 dias!


Meu dia da mulher foi daqueles para fazer a gente se sentir com super poderes mesmo!

Começou cedo, 1 da madrugada, quando Gui acordou e só voltou a dormir uma hora depois. 3:30 da madrugada acordou de novo e só voltou a dormir às 7:00, depois de muito, muito, muito chororô.

O motivo? Há duas semanas ele teve uma febre (acredito que foi de dente) e eu o coloquei para dormir em meu quarto para controlar melhor a temperatura na madrugada. Daí, nos últimos quinze dias, acabei me acomodando e deixando que ele dormisse em minha cama quando acordava de madrugada (de 3:00 às 6:00). Estes poucos dias foram o suficiente para ele desenvolver a síndrome da aversão ao berço nas madrugadas. Mas se ele é teimoso, é porque puxou à mim. Então ele esperneia de um lado para ver se me convence no choro a ir pro caminho mais fácil que é levá-lo para a minha cama e eu, decidida a cortar o mal pela raiz, viro um zumbi, mas não faço o que ele quer. Não é brinquedo não! Essa foi a segunda madrugada de show e pouco sono... Quantas mais será que me aguardam?

Dormiu das 7:00 às 8:30 (e eu também) acordou ainda com sono, mas não teve santo que fizesse dormir de novo... Mais chororô no pé do ouvido. Não queria saber de chão, de brinquedo, de dormir, só queria ficar no colo... E eu sozinha em casa...

Sabe quando você mal tem forças para ficar em pé? E ainda tem que escutar muito choro e/ou aguentar um bebê de quase 10 quilos no colo? É ou não é uma ótima maneira de lembrar que ser mulher é algo especial? Meu marido por muito, muito menos, certamente estaria pedindo penico.

E assim foi... Só consegui fazê-lo tirar uma soneca (de 30 minutos) às 13:30 e obviamente acordou ainda com sono e abusado. A mulher aqui, que é mãe em primeiro, segundo, terceiro e quarto lugar, só conseguiu tomar um banho às 15:00. O meu almoço foi um arroz com ovo e farinha para não passar fome. Nesse meio tempo consegui lavar e estender uma máquina de roupa, deixar toda a louça em dia, passar uma vassoura em casa, arrumar as camas, dar banho Gui, dar a comidinha dele... E brincar, carregar e tentar amenizar os choros do bebê. Umas 15:00 saí, passei na lavanderia para buscar as camisas de trabalho do marido, levei Gui na biblioteca municipal da cidade, depois na natação e umas 18:30 começou o processo de colocá-lo para dormir.

Umas 19:30 fui pra a cozinha. Fiz jantar para mim e pro marido que chegou tarde do trabalho, deixei meu almoço de amanhã pronto, a cozinha limpa... Uma hora depois estou sentada escrevendo e nos próximos minutos estarei dormindo.

É isso aí. Compartilhando meu dia da mulher especial, grata por ter saúde para conseguir fazer tanta coisa apesar da privação do sono e cansaço físico; grata pelo choro do meu filho ser apenas manha (uma fase) e pela saúde estar perfeita; grata por ter um lugar confortável para morar; grata por ter a geladeira repleta de comidas saudáveis; grata por ser mulher e saber que dias melhores virão e que a vida é assim, feita de ciclos...

Boa noite e feliz dia da mulher para todas as minhas leitoras! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário