quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Proteína não é um alimento é um macronutriente



Sabem uma coisa que me irrita? Essa mania, inclusive de nutricionistas, de chamar comida de proteína.


O que tem no prato? Arroz, feijão, proteína, salada... Acabei de ler uma dessas no blog de uma nutricionista da moda. 

Não nos alimentamos nem de macronutrientes (carboidratos, proteínas e lipídios) e nem de micronutrientes (vitaminas e minerais) e sim de alimentos. Aí vem alguém que mal sabe a definição de uma lipídio dizer que vai comer um pedaço de salmão por causa do ômega 3. Sabe a sensação de que as pessoas estão ouvindo o galo cantar e não sabem aonde?

Quer comer um pedaço de salmão? Coma por que gosta. Porque acha nutritivo. Aposto que o que menos vai encontrar ali é ômega 3, pois os que achamos por aqui são criados em cativeiro e cheios de corantes, sendo um dos fatores que propicia a presença de ômega 3 neste peixe o fato de ser originalmente de águas profundas do mar bem gelado (como na costa chilena, por exemplo).

Voltando à proteína... Vai comer um pedaço de peixe, frango, carne ou ovo na refeição? Chame pelo nome! Esses alimentos não são cápsulas protéicas, apenas estão classificados como alimentos ricos em proteína, assim como são ricos em ferro e outros nutrientes e ninguém anda por aí dizendo que vai comer uma porção de ferro.

Enfim, acho legal que as pessoas tenham consciência da pirâmide alimentar, conheçam os grupos alimentares, mas por favor, especialmente os profissionais da área de nutrição: comida é comida, nutriente é nutriente! 

Falar que vai comer uma porção de proteína é o mesmo que um engenheiro dizer que vai construir um tijolo, quando na verdade irá construir uma parede. Sim, a mesma coisa! O tijolo é apenas uma parcela (significativa, porém uma parcela) da parede: ainda tem o cimento, o reboco, a massa corrida, a tinta... Igualzinho às carnes e ovos: contém proteínas, minerais, vitaminas, gorduras...

É isso aí, vamos melhorar esse hábito equivocado. A língua portuguesa agradece!

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Desbravando o Mato Grosso: Reino Encantado


Este Carnaval está sendo de descanso e passeios light. Aqui no Mato Grosso não há nenhum sinal de festa. Chove todos os dias, mas somente pancadas, de forma que dá pra aproveitar, sair e ainda curtir uma chuvinha.

Hoje foi dia de desbravar um lugar chamado Nobres. Nunca estive em Bonito, no Mato Grosso do Sul, mas já soube que é parecido, porém aqui tem bem menos infra-estrutura (esperava menos do que o que encontrei, sinceramente superou as minhas expectativas).

Eu adoro fazer passeios e viagens em grupos e ser 100% guiada. Adoro surpresas e assim vamos para os lugares sem esperar nada deles e somos facilmente surpreendidos.

Hoje foi um desses dias. Pegamos a estrada 7:30 da manhã e após percorrermos uma estrada ótima: sem curvas e sem ladeiras chegamos nesse lugar super agradável num grupo com 5 casais, uma idosa e quatro crianças. Bem eclético! Não escolhi nada, nem olhei mapa, nem fiz pesquisa na internet. Apenas arrumei a bagagem e FUI!

Almoçamos num lugar chamado Mirante, super arrumado com uma área externa gostosa, piscina limpinha para a criançada e comida deliciosa. Depois fomos para um lugar chamado Reino Encantado onde fizemos flutuação, com snorkel em um rio de águas cristalinas. Uma delicia e simplesmente revigorante passar mais de uma hora dentro de uma água tão pura, em meio à natureza.

Existem muitos outros passeios do mesmo estilo na região e pretendo voltar para desbravar mais.

Sinto dizer que o celular não tinha sinal e ficou no carro o tempo todo e por isso não tenho fotos (nada que o Google não resolva). Foi uma delicia passar o dia em contato com pessoas e a natureza, onde ninguém, em tempo algum, mexeu no celular! Coisa cada vez mais rara, mas que aqui no Mato Grosso acontece com bastante frequência, pois basta se afastar um pouco da cidade para o celular ficar fora de área. 

Abaixo algumas fotos que achei no Google Imagens para ilustrar onde estivemos hoje. Nada mal, hein?!







segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Hoje o tempo voa... Escorre pelas mãos... Vamos viver tudo que há pra viver!

Acordei com essa linda mensagem lá no Facebook. Poderia compartilhar por lá, mas acho tão efêmero que preferi copiar aqui...


Bom dia e boa leitura! 




domingo, 7 de fevereiro de 2016

Maternagem Yin e Yang


Nada como um dia após o outro, hein? Ontem o bebê passou o dia bem mais calmo e essa noite me presenteou com uma noite de sono sem interrupções na madrugada (coisa muito rara)! Quando isso acontece, amanheço olhando as horas no visor do celular incrédula! Acho que em quase um ano deve ter ocorrido no máximo dez vezes...

Como não falam e vêm sem manual, o jeito é ativar o adivinhometro e aguardar as cenas dos próximos capítulos!

Ser mãe é isso: um dia escutar muito choro e no outro gargalhadas! Poderia dizer também que ser mãe é num MOMENTO escutar muito choro e no próximo gargalhadas! São os yin e yang da maternagem...

Aqui no Mato Grosso, nem sinal de carnaval. Muito descanso e como se diz na Bahia: só maresia (só que sem mãe...).

Espero que esse carnaval esteja ótimo para vocês: descansando, na farra, viajando...

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Amigos são um verdadeiro tesouro em nossas vidas

Esse é um antigo é verdadeiro dizer da língua inglesa. Aprendi na infância e nunca me esqueci. Traduzindo: Faça novas amizades, mas mantenha as antigas: uma é prata e a outra ouro! 

Amanheci com esse texto em minhas mensagens do WhatsApp. Muito lindo e verdadeiro, por isso resolvi compartilhar por aqui. Não sei a autoria.

Bom feriado de Carnaval, bom dia e boa leitura!! 

Um jovem recém-casado estava sentado num sofá, num dia quente e úmido, bebericando chá gelado, durante uma visita ao seu pai. Ao conversarem sobre a vida, o casamento, as responsabilidades da vida, as obrigações da pessoa adulta, o pai remexia pensativamente os cubos de gelo no seu copo e lançou um olhar claro e sóbrio para seu filho.
- Nunca se esqueça de seus amigos! - aconselhou. Serão mais importantes à medida  que você envelhecer. Independentemente do quanto você ame sua família, os filhos que porventura venham a ter, você sempre precisará de amigos..
Lembre-se de ocasionalmente ir a lugares com eles; faça coisas com eles; telefone para eles...
Que estranho conselho! (Pensou o jovem). Acabo de ingressar no mundo dos casados. Sou adulto. Com certeza, minha esposa e a família que iniciaremos serão tudo  de que necessito para dar sentido à minha vida!
Contudo, ele obedeceu ao pai. Manteve contato com seus amigos e anualmente aumentava o número de amigos. À medida  que os anos se passavam, ele foi compreendendo que seu pai sabia do que falava. À medida que o tempo e a natureza realizam suas mudanças e seus mistérios sobre um homem, amigos são baluartes de sua vida.
Passados 50 anos, eis o que aprendi:
O Tempo passa.
A vida acontece.
A distância separa..
As crianças crescem.
Os empregos vão e vêm.
O amor fica mais frouxo.
As pessoas não fazem o que deveriam fazer.
O coração se rompe.
Os pais morrem.
Os colegas esquecem os favores.
As carreiras terminam.
Os filhos seguem a sua vida como você tão bem ensinou.
MAS... os verdadeiros amigos estão lá, não importa quanto tempo e quantos quilômetros estão entre vocês.
Um amigo nunca está mais distante do que o alcance de uma necessidade, torcendo por você, intervindo em seu favor e esperando você de braços abertos, e  abençoando sua vida!
E quando a velhice chega, não existe papo mais gostoso do que o dos velhos amigos... As histórias e recordações dos tempos vividos juntos, das viagens, das férias, das noitadas, das paqueras... Ah!!! tempo bom que não volta mais... Não volta, mas pode ser lembrado numa boa conversa debaixo da sombra de uma árvore, deitado na rede de uma varanda confortável ou à mesa de um restaurante, regada a um bom vinho, não com um desconhecido, mas com os velhos amigos. 
Quando iniciamos esta aventura chamada VIDA, não sabíamos das incríveis alegrias ou tristezas que estavam adiante, nem sabíamos o quanto precisaríamos uns dos outros.