sábado, 18 de outubro de 2014

Panqueca de Banana Vegana

Hoje resolvi fazer uma panqueca de banana que a Bela Gil apresentou recentemente em seu programa. Como de costume, fiz algumas adaptações e deu super certo. Segue receita!

Foto por Camila Lisboa

Ingredientes:

Para a massa:
2 bananas da prata tamanho médio (ela usou 3 bananas d'água pequenas)
2 colheres de sopa de sementes de linhaça 
1 colher de chá de bicarbonato de sódio (não uso fermento em pó químico)
1 xícara de aveia em flocos (tanto faz se são finos ou não, pois vai bater no liqüidificador) 
1 xícara de água 

Para decorar:
Malte de arroz integral (prefiro do que melado de cana)
Uvas (não tinha morangos em casa, mas acho que fica melhor com morangos)
Nozes quebradas e tostadas
Uvas-passas

Preparo:
Bata todos os ingredientes da massa no liqüidificador. Unte uma frigideira com óleo de coco e coloque duas colheres de sopa da massa de cada vez, virando após 2 ou 3 minutos.
Empilhe as massas, decore e sirva. 

Bom apetite!

sábado, 11 de outubro de 2014

Torta integral de bacalhau e mandioquinha



Estou numa fase mais "yang" de minha vida, fato que vem se comprovando por uma maior vontade de comer produtos animais do que o de costume. Recentemente fiz um risoto de bacalhau e hoje foi a vez de criar uma torta de bacalhau. Acabei de saboreá-la e vou compartilhar a receita com vocês: super fácil de fazer.

Ingredientes da Massa:
1 xícara de farinha de trigo integral
1 xícara de farinha de trigo branca orgânica
2/3 de xícara de óleo
5 colheres de sopa de água gelada
1/2 colher de chá de sal marinho

Preparo da Massa:
Misture todos os ingredientes secos, até homogeneizar. Acrescente o óleo aos poucos e vá misturando. Por fim acrescente a água, aperte a massa com as mãos até que fique bastante homogênea e espalhe na forma (ou nas formas) escolhida. 

Ingredientes do recheio:
500g de batata baroa (mandioquinha)
300g de bacalhau desfiado dessalgado
20 azeitonas verdes picadas
1 colher de sobremesa de tempero desidratado de alho + cebola + salsa
2 colheres de sopa de azeite de oliva

Preparo do Recheio:
Descasque as batatas baroas e corte em rodelas de 1cm de largura. Coloque para cozinhar com água suficiente somente para cobrí-las até que fiquem macias o bastante para serem amassadas com um garfo, ainda dentro da panela e mantendo o fogo ligado. Neste ponto, acrescente o tempero seco, as azeitonas e o bacalhau misturando até virar um purê grosso e homogêneo. Prove para verificar como está o sal e se estiver com pouco sal, acrescente um pouco do caldo da conserva da azeitona para salgar. Acrescente o azeite de oliva, misture e desligue o fogo.
 O recheio deve ficar úmido, mas não aguado. Cubra a massa com o recheio e decore com azeitonas. Leve ao forno (pré-aquecido à temperatura máxima por 10 minutos) por uma hora, à temperatura de 230 graus Celcius. A massa depois de pronta deverá ficar bem crocante. Decore o prato, onde irá servir a torta, com um pouco de páprica picante que irá dar um leve toque apimentado à torta.

Obs.: Esta receita rende o suficiente para duas formas com 20cm de diâmetro e 4cm de altura. Cada torta dessa serve duas pessoas, caso não haja outro prato na refeição (adoro fazer tortas para acompanhar sopas cremosas). 




quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Risoto de abóbora com aspargos


Se tem um ingrediente que amo, mas que infelizmente não compro com frequência por ser raro e caro no Brasil, este ingrediente se chama aspargo! Ontem, para a minha alegria e surpresa estava na promoção no Verdemar (um dos mercados com maior variedade de produtos da capital mineira) e não tive como resistir! 

Acontece que o risoto do domingo passado fez tanto sucesso que me pediram bis. Assim, resolvi criar uma versão vegetariana para a receita que criei na semana passada, usando aspargos e fazendo pequenas alterações. Uma delas foi a adição de queijo canastra à receita, pois também não resisti à um fresquinho, cheiroso e artesanal de Araxá (interior de Minas) à venda no mesmo mercado. Não sou muito de usar queijo e laticínios em minhas receitas, mas partindo da premissa de que a nossa dieta deve ser o menos industrializada e utilizando o máximo de ingredientes locais, resolvi abrir uma exceção pois achei que este ingrediente cairia como uma luva à receita, e caiu! Aproveitem!!! 


Ingredientes:
2 xícaras de arroz integral cateto (geralmente risoto é feito com arroz arbóreo, mas como o risoto da semana passada foi feito com arroz cateto integral e deu super certo, resolvi repetir a dose); 
2 xícaras de abóbora hokkaido sem casca (pode cortar em pedaços grandes, pois ela vai literalmente derreter);
6 unidades de aspargos, equivalente a 200g;
150g de queijo canastra cortado em cubos de 2x2cm;
4 dentes de alho inteiros;
2 dentes de alho esmagados;
2 colheres de sopa de azeite de oliva extra-virgem;
1 colher de café de pimenta do reino moída;
1 pitada de sal marinho;
1 xícara de vinho branco;
6 xícaras de água filtrada.

Preparo:
Lave o arroz apenas uma vez numa panela de pressão grande (preferencialmente de aço inox). Acrescente todos os ingredientes menos os dentes de alho esmagados e os aspargos. A parte do "fundo" dos aspargos, frequentemente mais espessas e tenras, correspondendo à aproximadamente 1/3 de cada aspargo, deverá ser cortada em rodelas de mais ou menos 1cm de largura e adicionadas à mistura na panela de pressão.

Os demais 2/3 dos aspargos deverão ser cortados mantendo a "cabeça" do aspargo intacta, para decoração do prato, sendo o restante cortado em pedaços de aproximadamente 1cm de largura. Esses espargos deverão ser refogados preferencialmente em uma frigideira de fundo grosso (usei uma frigideira de ferro fundido) com azeite de oliva (suficiente para refogar - de acordo com o tamanho da frigideira) juntamente com o alho esmagado, por 3 a 4 minutos, mantendo o tom verde intenso. Reserve os aspargos refogados no alho.

Tampe a panela de pressão e leve ao fogo alto até chiar. Depois de chiar, reduza a chama para o mínimo (entre o alto e o desligado) e deixe cozinhando por 40 minutos. Depois que a pressão sair, abra a panela, ligue novamente o fogo, mantendo a panela aberta, adicionando os aspargos refogados picados, misturando até ficar com consistência de risoto.

Sirva usando as "cabeças" dos aspargos previamente refogados como decoração do prato, conforme a foto. Achei desnecessário acrescentar parmesão à receita, pois já leva o queijo canastra. Não é por nada não, mas ficou boooooooommmmm!!! 



Pão de abóbora, coco e canela

Adoro reciclar ingredientes na cozinha. Por isso, sempre estou criando receitas para evitar desperdícios. Esses dias fiz leite de coco e para não jogar fora o bagaço, resolvi utilizá-lo para fazer pão. Rico em fibras e fácil de fazer, uma ótima opção nutritiva e saudável para aproveitar o bagaço do coco seco. Aproveitem!


Ingredientes:
  • 2 xícaras de farinha de trigo integral;
  • 1 xícara de farinha de trigo branca;
  • 1 xícara de purê de abóbora (abóbora descascada  cozida e esmagada com um garfo);
  • 1 xícara de bagaço de coco seco;
  • 1 colher de sopa de canela em pó;
  • 1 e 1/2 colher de sopa rasa de fermento biológico;
  • 1/2 colher de sopa rasa de sal marinho;
  • 2 colheres de sopa de malte de cereais Ecobrás (ótima opção de adoçante natural de baixo índice glicêmico);
  • 4 colheres de sopa de óleo de girassol, milho, coco...;
  • 1 xícara de água morna (usei a água do cozimento da abóbora).


Preparo:

  • Descascar aproximadamente 500g de abóbora, cortar em pedaços de mais ou menos 4x4cm e cozinhar em 4 xícaras de água, no fogo baixo, com uma minúscula pitada de sal. Quando a abóbora estiver bem macia, retirar os pedaços com um garfo e esmagar em um prato até obter uma quantidade de purê (bem consistente) que encha uma xícara. 
  • Misturar todos os ingredientes secos: farinhas, fermento, sal e canela. 
  • Acrescentar o óleo, uma colher de cada vez, homogeneizando com os ingredientes secos. 
  • Acrescentar o purê de abóbora, misturando bem à massa. 
  • Por fim, acrescentar a água morna, do cozimento da abóbora, misturando com os demais ingredientes.  
  • Esta massa é mais molinha (levemente cremosa) e sendo possível misturar até o fim com a ajuda de uma colher, sem precisar sovar. Ela ficará um pouco grudenta (não muito), por isso, a forma deve estar bem untada e a colher que será utilizada para transferir a massa para a forma deverá estar molhada, evitando que a massa grude nela.  
  • Deixar no forno desligado (ou dentro de um armário) por duas horas. 
  • Pré-aquecer o forno por 10 minutos e depois assar por 40 minutos, a 230 graus Celcius. 

Obs. 1: O tempo de forno poderá sofrer variações a depender da umidade relativa do local onde for feito.

Obs. 2: Esta receita é adequada para uma forma de aproximadamente 7,50x20cm (minhas formas são de 6x18cm e acabei tendo que distribuir a massa em duas, por isso o pão ficou mais estreito que o convencional.

domingo, 21 de setembro de 2014

Risoto de abóbora e bacalhau




Não sou muito de cozinhar produtos animais e há tempos comprei um bacalhau desfiado e guardei no freezer... Hoje resolvi inventar algo com ele, antes que fizesse aniversário. Como é domingo e o mercado mais perto de minha casa fica a 15km, inventei algo com o que tinha em casa... Não é que ficou uma delicia?? Vou compartilhar a receita com vocês: super fácil e completamente diferente da maneira tradicional de preparar risoto.

Ingredientes:
2 xícaras de arroz integral cateto (geralmente risoto é com arroz arbóreo, mas como não tinha em casa fui de integral cateto que também é bem glutinoso, especialmente quando feito na pressão);
2 xícaras de bacalhau desfiado (bem mais fácil e rápido de dessalgar do que as postas - lavei e enxaguei umas 10x e depois provei pra ter certeza que não estava salgado);
2 xícaras de abóbora hokkaido sem casca (pode cortar em pedaços grandes, pois ela vai literalmente derreter);
4 dentes de alho inteiros;
2 colheres de sopa de azeite de oliva extra-virgem;
1 colher de café de pimenta do reino moída;
10-15 azeitonas sem caroço;
1 xícara de vinho branco;
6 xícaras de água filtrada;
1 xícara de leite de coco.

Preparo:
Lave o arroz apenas uma vez numa panela de pressão grande (preferencialmente de aço inox). Acrescente todos os ingredientes menos o leite de coco.

Tampe a panela de pressão e leve ao fogo alto até chiar. Depois de chiar, reduza a chama para o mínimo (entre o alto e o desligado) e deixe cozinhando por 40 minutos. Depois que a pressão sair, abra a panela, acrescente o leite de coco e ligue novamente o fogo, mantendo a panela aberta, misturando até ficar com consistência de risoto (entre 5 e 10 minutos).

Na dúvida, não coloque sal, pois sempre pode acrescentar no fim e tirar sal é impossível. Eu não acrescentei sal nenhum e ficou ótimo, mas isso vai variar de acordo com a dessalga do bacalhau.

Eu servi com uns pedacinhos de castanha do Pará e damascos, um deu uma crocancia e o outro um doce que combinou super bem com o prato. Não tinha queijo parmesão em casa, mas se tiver, com certeza fica bom!!

Aproveite!!