terça-feira, 28 de maio de 2013

Mundo real competindo com o mundo virtual

Queridos leitores,

Ando um pouco sumida do mundo virtual... Ultimamente tenho estado bastante atarefada com outras atividades no computador, de forma que quando sobra tempo tenho optado em estar no mundo real, com pessoas de carne e osso ou na companhia de um bom e velho livro.

Fiz duas mini trips recentemente e já estou planejando outra para as férias (aguardem!). Viajar é uma grande paixão e não perco nenhuma oportunidade de fazer passeios, respirar novos ares, encontrar e conhecer pessoas diferentes... Quem acompanha a página do blog no Instagram deve ter visto algumas paisagens diferentes publicadas recentemente.

No fim de abril, estive pela primeira vez em Santa Catarina e simplesmente me apaixonei pelo estado. Tive a sorte de encontrar lindos dias de verão e consegui até ir à praia. Para completar estava em excelente companhia com amigos baianos que agora moram em Garopaba. Agora já posso dizer que conheço os três estados do Sul e definitivamente Santa Catarina foi o que mais me encantou.


Estive em Florianópolis, Garopaba, Balneário Camburiú, Laranjeiras, Bombinhas, Estaleirinho, Retiro dos Padres e Itapema... Que lugares lindos!!! Estive em Ibiza e Formentera em 2008 e digo sem medo, a beleza natural do litoral catarinense não fica nem um pouco para trás. Além de tudo, para quem curte esportes tem para todos os gostos: desdes águas calmíssimas para a prática do SUP (Stand Up Paddle) a ondas poderosas para o surf. Um sonho!

A outra mini viagem de fim de semana, que fiz na semana passada, foi aqui pelo Nordeste mesmo. Fui para Gravatá, curtir um friozinho em pleno sertão. Cheguei em Recife no dia daquela chuvona que apareceu em todos os jornais e levei 3 horas para fazer um percurso que geralmente dura uma hora. Dei sorte que o pé d´água foi só no primeiro dia. Nem posso dizer que conheci a cidade, pois mal circulei... O hotel fazenda (Portal de Gravatá) que me hospedei era tão aconchegante que não tive a menor vontade de sair dele. Uma noite fui comer um fondue em um restaurante próximo, mas não gostei muito. Na verdade, não dá para esperar muito de um fondue em pleno nordeste, não é mesmo? Acho que devemos respeitar as tradições locais. Achar um fondue bom no nordeste é o mesmo que querer comer um bom acarajé na Suíça... Enfim, a escolha do local não foi minha e definitivamente não recomendo. A comida do hotel é tão boa que não vale a pena fazer refeições fora, sem contar que sempre tem uma musica ao vivo ótima, que começa com um MPB e mais tarde vira um clássico forró pé de serra. O lugar é uma ótima pedida para quem tem filhos também, pois conta com uma super estrutura, onde a criançada tem contato com animais, além de ser cheio de atividades, como passeio de charrete, horta e brincadeiras. Ótima pedida para quem quer fugir da rotina e do calor das cidades nordestinas.


Como podem ver, o blog anda meio parado por uma justa causa: minha vida anda bem agitada!! Encaixar viagens na rotina, por menores que sejam, sempre demanda tempo para buscar passagens promocionais, montar roteiros, organizar detalhes, fazer e desfazer mala, além do deslocamento em si. Mas no fim, acho que vale muito a pena. Renovamos o corpo e a mente!! Eu pessoalmente, amo estar em contato com a natureza, pode ser mar, cachoeira, fazenda... Qualquer lugar que me desconecte do caos da vida urbana.

Espero voltar em breve com novos posts e enquanto isso, divirtam-se com o arquivo do blog, afinal, são mais de 500 posts, a maioria com temáticas atemporais, desde 2009. Mais um feriado está vindo aí: aproveitem para viajar, descansar, encontrar amigos e parentes, etc...!


quarta-feira, 15 de maio de 2013

Ainda sobre o caso de Angelina Jolie

Imagem retirada do Google imagens

Outra possibilidade passou por minha cabeça e faz bastante sentido. Será que ela não já estava com a intenção de colocar silicone nas mamas (procedimento cada vez mais comum entre as mulheres, por questões estéticas) e decidiu investigar sobre a possibilidade de ter a mutação genética para saber se simplesmente colocaria o silicone ou faria uma substituição total do tecido mamário por uma prótese, como medida profilática?

Aí me parece uma decisão mais sensata do que corajosa. Colocar uma prótese em uma mama que já corre o risco de ter câncer (sem retirar o tecido mamário) me parece um risco duplo, pois esta prótese pode vir a atrapalhar um possível diagnóstico.

Além disso, uma mastectomia em uma mama saudável permite que a pele seja mantida, auréola, etc... Acho que justamente pelo fato de alguma coisa ter sido mantida que ela tenha comentado que com a cirurgia o risco caiu de 87% para 5%. Se ela resolvesse encarar o risco de vir a ter um câncer aí sim a estética dela estaria sendo ameaçada, pois a reconstituição nestes casos torna-se bem mais complexa. 

Avaliando por esse ângulo, me parece uma medida de razões duplamente profiláticas: visando a estética (tenho certeza que a mama dela continua lindíssima ou até melhor do que antes) e também a saúde. 

Apesar de hoje não passar por minha cabeça a ideia de colocar próteses de silicone, acho que se pretendesse colocar uma e já tivesse filhos, investigaria a possibilidade de ter essa tal mutação genética e faria o mesmo... Nesse caso é só uma questão de optar por 300ml de silione + mama natural + risco de câncer ou 500ml de silicone (sem mama e sem risco de câncer). Analisando por esse ângulo a decisão parece até óbvia, desde que já exista a pretensão de submeter o próprio corpo a uma cirurgia e principalmente que a mama já tenha cumprido seu papel natural: amamentar.

Opinando sobre a mastectomia de Angelina Jolie


Imagem retirada do Google imagens

Existe um ditado famoso que fala: "pimenta nos olhos dos outros é refresco". Me peguei pensando sobre essa frase antes de me colocar a respeito da decisão da artista Angelina Jolie de retirar seus seios para evitar um provável câncer de mama. Já abordei este tema aqui antes em dois textos e hoje vou acrescentar um pouco mais, já que o assunto está na mídia. 

Sendo mulher, não é difícil se colocar no lugar da atriz referida e pensar em como agiria se estivesse no lugar dela. Como sugeri na frase que iniciou este post, é muito fácil falar quando não se está vivendo determinada situação. Mesmo assim, minha relação com o meu próprio corpo é tão sagrada que não consigo me imaginar submetendo-o a um procedimento tão invasivo somente como iniciativa profilática. 

Sim, o câncer tem um grande fator genético envolvido e talvez por isso minha vida seja tão voltada aos cuidados com a saúde. Por outro lado é ainda uma doença misteriosa, onde cada caso é único, podendo ser considerada uma caixinha de surpresas. Acho que nunca cheguei a comentar por aqui antes, mas esta doença é responsável pela maioria esmagadora das mortes entre membros de minhas famílias materna e paterna, além daqueles que conseguiram se livrar dela, em menor ou maior grau. Assim, em termos genéticos a minha predisposição é enorme e por isso vivo alerta, fazendo check-ups e principalmente buscando cuidar do meu estilo de vida para evitar picos de estresse, bem como qualquer tipo de excesso/deficiência que acarrete em consequências degenerativas. Por tudo isso, acho que tenho total capacidade de me colocar no lugar da Angelina Jolie de uma forma bem próxima, afinal, infelizmente o câncer não é e nunca foi uma realidade distante em minha vida.

A principal pergunta que fica em minha cabeça é: Tudo bem, ela evitou o câncer de mama, mas e os ovários? E o resto do corpo? Será que ao não encontrar uma mama para se instalar esse provável câncer não buscará outro foco? Vale a pena tamanha agressão física?

Amanhã escreverei um texto dedicado somente ao meu conceito do que vem a ser zelar por um corpo por considerá-lo sagrado. Agora vou ficando por aqui, reproduzindo um texto da Glória Kalil abordando o tema. Enfim, podem me chamar de insensível, radical... Simplesmente não consigo ver as coisas pelo ângulo colocado abaixo. Respeito a ciência e toda a sua capacidade de realizar diagnósticos apurados, entretanto não me agrada nem um pouco a abordagem médica das doenças focada sempre nas consequências/tratamentos e não nas causas/prevenção.

"A mais linda e a mais sexy, casada com o mais lindo e o mais sexy, com filhos escolhidos e amados, fama e todo o dinheiro do mundo. A imagem do sucesso e da perfeição em terra. O sonho americano (e universal) de felicidade aos olhos dos fãs e adoradores de celebridades. 

Imaginem agora o outro lado da moeda. Essa pessoa tão privilegiada, recebendo dos médicos a notícia de que suas melhores chances de vida seriam a retirada dos seios, o atributo máximo da feminilidade e da sensualidade. Imaginem o choque e o dilema desta mulher; imaginem o medo de perder essa imagem, o medo de enfrentar o risco, o perigo, a dor. Imaginem a angústia das conversas com o marido, as dúvidas e a insegurança que a decisão teria na vida pessoal, profissional e conjugal.

A vida é linda e dura; um mistério. Vamos vivê-la do melhor jeito possível." Glória Kalil



Gostaria de saber a sua opinião sobre este tema tão polêmico. 


Se fosse com você, faria o mesmo que a Angelina Jolie?

terça-feira, 7 de maio de 2013

Aos meus alunos de Culinária Zen



Hoje vou dedicar o post aos meus alunos de Culinária Zen (e futuros alunos também!). Gostaria de agradecer a participação de todos em mais uma oficina realizada neste sábado em Salvador. Uma amiga, que tem grande experiência neste tipo de culinária, me questionou que seria IMPOSSÍVEL preparar tantas receitas em tão pouco tempo, quando viu o meu cartaz. A intenção desta oficina básica é dar ferramentas para que iniciantes consigam preparar uma refeição completa, com direito a molhos e condimentos, por isso tantas receitas! Se fosse para eu preparar sozinha comida para praticamente 25 pessoas, realmente seria difícil (além de entediante para quem estivesse assistindo), mas com tantas mãos ajudando foi super possível e ainda por cima divertido! Adorei a interação do grupo, todos de pé, com a mão na massa!!  


Uma das participantes divulgou umas fotos no face e está super comentado, isso me deixa MEGA feliz! Criei uma pasta compartilhada no Dropbox e estou aguardando que me enviem outras fotos, uma vez que como sempre, não consegui tirar nenhuma. Divulgarei mais em breve...!


Só tenho a agradecer, pois difundir a importância de uma alimentação saudável e a possibilidade de fazer transmutações na cozinha é mais do que um prazer para mim. Isso não seria possível se não houvesse pessoas interessadas em compartilhar esta arte comigo.

arrumação dos pratos...

Alguns alunos já me escreveram contando que já começaram a colocar em prática as técnicas ensinadas na aula de sábado e isso me deixa SUPER contente. Desejo que façam multiplicar as "receitas bases" em muitas outras, pois, como sugeri na apostila, elas são apenas ferramentas e técnicas que podem gerar inúmeras outras criações. Caso tenham dúvidas, podem me escrever... Além disso, ficarei muito feliz em receber fotos e novidades das criações de vocês... Boa sorte!!




Culinária é a possibilidade de fazer arte com saúde, onde os ingredientes vão muito além daqueles que podem ser listados numa folha de papel e incluem principalmente o amor, o capricho, a dedicação e as energias que trocamos com cada alimento.



Que venham os próximos!! =)

Torta sem leite, sem manteiga e sem açúcar.... Em breve divulgação do curso de sobremesas veganas sem açúcar!

Obs.: Todas as fotos deste post foram tiradas pela fotógrafa: Vera Milliotti (super thanks for the clicks!)