terça-feira, 23 de outubro de 2012

Não desperdice seu apetite / Don´t spoil your apetite



Foto retirada do Google Imagens
Amei esse texto do blog de Phyia Kushi e resolvi traduzi-lo e reproduzi-lo aqui no blog. Boa leitura!
"Um dos maiores e mais atemporais conselhos da macrobiótica são essas simples palavras que os pais costumeiramente dão aos seus filhos: “Não desperdice/estrague o seu apetite!”.
Não desperdice o seu apetite, não somente pela refeição maravilhosa que está sendo preparada para você, como também por tudo que a vida tem a lhe oferecer. Fique atento ao seu apetite, sua fome, seus desejos que guiam seu espírito e paixão por tudo que você busca devorar e imergir-se.
Por vezes, alimente o seu apetite, explore-o e sacie-o. Satisfaça a fome, mas nunca até o ponto que não consiga reconquistá-la. Satisfaça e estimule completamente os desejos mais apaixonados do seu coração, até sentir-se cheio! Viva sua vida até o seu extremo e se perceber que atingiu o seu limite, faça um jejum e permita-se ficar faminto novamente. Ressuscite seu apetite ao máximo. Guarde-o bem, pois é a fonte da alegria e paixão de viver.
Deixe-se faminto para as melhores surpresas da vida. Fome para as maiores aventuras. Almeje os romances mais apaixonados. Sonhe profundamente. Apaixone-se pela vida, pelas pessoas e por tudo que o esse mundo tem a oferecer e que você ainda tem por descobrir. E quando ele for seu para devorar e experimentar: mastigue bem, saboreie calmamente, aprecie cada migalha e acima de tudo, guarde um pouco do apetite, para que possa apreciar sua vida amanhã, depois de amanhã, depois, e depois...
Hoje em dia muitas pessoas estão cheias. Elas se entopem de tudo. Comem demais, trabalham demais, possuem demais e gastam demais. Elas até comem sem sentir fome, ignorando completamente a dádiva do apetite. Como resultado, podem tornar-se ricas, obesas e pesadas com possessões mundanas. Elas estão tão lotadas de excesso que não sobra espaço em seus corpos, mentes, corações e vidas para ter fome e almejar por qualquer outra coisa.
Bebês e crianças pequenas estão sempre famintos por tudo. Eles estão constantemente com fome de alimentos e novas experiências. O apetite deles para a vida é enorme. Brincam dia e noite – algumas vezes choram, riem; outras vezes muito estão ativas ou dormem profundamente. Eles não comem mais do que podem e recusam alimentos quando estão satisfeitos. Só fazem o que querem e não fazem aquilo que não querem (a menos que sejam obrigados pelos pais). Se puderem, brincam o dia inteiro e suas vidas nada mais é do que pura alegria.
Pare um minute e pergunte-se: “Estou com fome?” ou “Estou satisfeito?”. Se estiver muito ‘cheio’, literalmente e figurativamente, então você não tem mais a capacidade de apreciar a vida. Se isso lhe descreve, então sugiro que faça jejum por uns dois dias ou mais. Coma menos, coma de forma simples. Torne-se uma pessoa faminta novamente. Sinta-se desconfortável e pobre. Esforce-se para ser ‘confortavelmente pobre’ e não ‘confortavelmente rico’. Nutra o seu apetite. Deixe-o crescer novamente para que possa viver sua vida ao máximo novamente. Guarde seu apetite, mas ao mesmo tempo alimente-o. Só não o alimente demasiadamente para não desperdiçá-lo e estragá-lo para sempre.
Uma sábia mãe uma vez falou para o seu filho: ‘Não desperdice o seu apetite!’. Siga esse conselho e sempre sentirá uma vigorosa alegria de viver!"Phyia Kushi

Above I translated Phyia Kushi´s post. Here´s the original version:
"One of the greatest timeless pieces of macrobiotic advice ever given are these simple words that mothers (and fathers) everywhere have uttered to their children, “Don’t spoil your appetite!”
Don’t spoil your appetite, not just for the wonderful meal that is being prepared for you, but for everything that life has yet to offer you.  Be aware of your appetite, your hunger and your desires that drive your spirit and passion for all that you seek to devour or immerse yourself into.
At times, feed your appetite, explore and satiate it, satisfy the hunger but never to the extent that you can never regain it again. Stimulate, indulge and enjoy fully your heart’s most passionate desires until you’ve had your fill! Live your life to it’s fullest and if you’ve reached your limits, then fast and allow yourself to go hungry again.  Resurrect your appetite to its fullest.  Guard it well, for it is the source of your joy and passion for life.
Let yourself hunger for life’s most delicious treats. Hunger for the greatest adventures.  Yearn for the most passionate of romances.  Dream the greatest dreams. Fall in love with life, with people, and with all that this world has to offer and all that you have yet to discover. And when it is yours to devour and experience then chew it well, savor it slowly, enjoy every morsel and, most of all, guard your appetite well, that you may enjoy your life tomorrow and the next day and every day after that.
These days many people are full.  They over indulge themselves with everything.  They eat too much, they work too much, they have too much and they spend too much. They even eat when they are not hungry at all, ignoring their appetites entirely. As a result, they may become wealthy, obese and heavily laden with worldly possessions.  They are so full of excess that they no longer have the room in their bodies, minds, hearts and lives to hunger and yearn for anything anymore.
Babies and young children are always hungry for everything. They constantly hunger for food and new experiences. Their appetites for life are huge. They are always playing day in and day out – sometimes crying, sometimes laughing, sometimes active and sometimes sleeping deeply. They never eat more than they can and they refuse when they can’t take anymore.  They only do what they want and never do what they don’t want.  They play all day and their life is nothing but joy.
Stop for moment and ask yourself, “Are you hungry?” or “Are you full?” If you are too full, literally and figuratively, then you no longer have the capacity to enjoy life anymore.  If this is you then I suggest that you fast for a day or two or more.  Eat less, eat simple. Make yourself hungry again.  Make yourself uncomfortable and make yourself poor. Strive to be “comfortably poor” instead of “comfortably rich”. Nurture your appetite.  Let it grow again so that you can live your life to its fullest again and again.  Guard your appetite, but also feed your appetite.  But never feed it too much that you spoil and ruin it forever.
A wise mother once said to her child, “Don’t spoil your appetite!”.  Follow this advice and you will always have youthful joy in your life." Phyia Kushi


Um comentário:

  1. The Goat Strikes Again...24 de outubro de 2012 10:46

    Benjamim Franklin, em um de seus famosos decálogos, dizia para si mesmo "jamais comer ou beber até o embotamento". Georges Ohsawa recomendava levantar da mesa sempre com um pouquinho de fome. E, mais recentemente (todos ouviram e poucos entenderam), Steve Jobs recomendou num discurso de formatura à sua platéia de graduandos: "stay foolish, stay hungry". É isso aí.

    ResponderExcluir