segunda-feira, 16 de março de 2015

Mamãe Multitarefas

Imagem retirada do site: www.possoamamentar.com.br

Sou super adepta da ideia de que devemos nos concentrar quando fazemos algo e fazer uma coisa de cada vez, mas infelizmente a vida nem sempre permite que tenhamos tanto foco em todas as nossas atividades cotidianas... Como o inimigo do bom é o ótimo, procuro não me torturar e tento equilibrar minhas atividades: algumas vezes super focada, outras nem tanto.

Esta ideia está ainda mais evidente durante o meu puerpério. Sempre defendi que devemos prestar atenção à nossa alimentação, comer com calma, meditar durante a mastigação, etc... É, de fato, o ideal!!! Diga isso para uma mãe com filho recém nascido, risos!!

A realidade dos fatos é que muitas vezes, nesse início, quando o bebê não segue padrões e nem horários, onde mãe e filho estão se conhecendo, conseguir pausas para comer e tomar banho é um luxo! Fazer essas coisas com calma e espírito meditativo então, quase impossível! 

Nas primeiras semanas tive que fazer algumas refeições enquanto amamentava, no começo alguém me dava na boca, depois me tornei mais hábil e comecei a conseguir comer sozinha (até com a mão esquerda, caso seja a única livre) ao mesmo tempo em que amamento. Esta situação está cada dia mais rara ao longo do dia, mas, frequentemente, acontece no desjejum, pois muitas vezes eu e meu bebê acordamos na mesma hora... Daí troco a fralda dele e em seguida preciso alimentá-lo (caso contrário ele abre o berreiro). Nesse ínterim muitas vezes sou obrigada a deixá-lo chorando uns minutinhos para fazer xixi. Afinal de contas, direitos iguais: o filho troca a fralda quando acorda e a mãe vai ao banheiro. Quando volto o chororô geralmente já está no mais alto volume! Como saco vazio não fica de pé, diversas vezes tomamos café da manhã juntos: afinal, se ele está com fome no início do dia, a mãe também está! 

Voltando a ideia do foco nas atividades: o mesmo se repete em relação à amamentação. Nas primeiras duas semanas, com exceção das vezes que comia ao mesmo tempo em que amamentava, as outras vezes estava sempre 100% focada na amamentação: prestando atenção nele, na sua pega, na forma como sugava, se fazia pausas, se cochilava, etc... A partir da terceira semana, já estava mais familiarizada com todo o processo e comecei a ler (durante o dia) ao mesmo tempo em que amamentava, assim como usar o celular (sempre bem limpo com álcool 70%). Essa madrugada resolvi voltar a escrever pro blog. 

Se é o ideal? Não! O ideal é ficar meditando com meu filho enquanto ele amamenta, mas sejamos realistas... Não significa que não faça isso: faço muitas vezes, adoro ficar parada olhando o pequenininho feliz da vida mamando... Afinal de contas, o filho come e a mãe é quem baba!! 

Entretanto, meu filho, em especial, por ter nascido com 4.210kg e 53cm é muito comilão. Mama praticamente a cada duas horas e cada vez fica de 30 minutos a uma hora plugado. Isso significa que tenho em média uma hora de intervalo entre as mamadas. Nesse tempo coloco-o para arrotar, troco fralda, acalmo-o quando está chorando... Se ele der um cochilo (ele é muito ativo e muitas vezes passa o dia todo acordado ou dando apenas cochilos curtos durante o dia) aproveito para comer, tomar banho, passar creme no corpo, cortar minhas unhas, fazer algo na cozinha, mexer no celular, ler, dormir, tomar sol nas mamas, etc... Enfim, o tempo livre se torna escasso demais e a tendência natural é essa: aproveitar o tempo em que o bebê está plugado mamando para fazer outras coisas como ler, responder e-mails e mensagens e porque não, bloggar?!?

Nesse momento, só a título de curiosidade, ele está dando um cochilo. Ainda bem que apesar do tempo sem escrever não perdi a minha velocidade! Acho que me tornarei ainda mais ágil na arte de escrever e em outras tarefas daqui para a frente, afinal, além de mim mesma, tenho um outro serzinho fofo que depende de mim 100% e isso demanda tempo e amor!

Um comentário:

  1. Bem assim essa rotina, Camila! É um amor sem fim...

    ResponderExcluir