sexta-feira, 11 de maio de 2012

Hora do Lanche


Recentemente uma leitora aqui do blog escreveu pedindo dicas de lanches. Resolvi compartilhar a resposta,  pois imagino que possa ser útil para outros leitores também.

Nai, grata pela contribuição. Aproveitei para acrescentar um "plus" ao fim da sua resposta: Um detalhe bem importante que esqueci de salientar quando lhe respondi... Apareça sempre!!

A todos, um ótimo final de semana.

Beijo no Padeiro!!

Nai
"lanchinhos sempre à mão"? Bem que você poderia dar umas dicas de lanche Camila. Adoro o blog e estou sempre aqui. Beijos!


Oi Nai,

Então, não sei se viu um vídeo que postei há uns meses atrás. Ensina como fazer um dos meus lanches nutritivos prediletos.

Outra opção é levar um mix de frutas secas e oleaginosas em saquinhos descartáveis (tipo aqueles de botar talher em restaurantes). Tenho sempre em casa potes grandes com vários como: damasco, ameixa, uva-passa, figo, tâmara, banana seca, castanha do pará, castanha de caju, semente de girassol, amendoa, nozes, macadâmia, etc... Prestando atenção aos cuidados que comentei no texto Aspergillus flavus, claro!

Frutas são sempre bem vindas, principalmente as mais práticas como: banana, pera, ameixa, maçã, tangerina... Mesmo assim algumas vezes carrego mamão, melão, abacaxi, melancia, kiwi e outros cortadinho em potinhos na bolsa.

Outra opção são biscoitinhos integrais, também subdivididos em pacotes menores... 

Observação:
Para quem optar pelos tais biscoitinhos, gostaria de lembrar que prestem atenção aos RÓTULOS!! Vocês sabiam que no Brasil, se um produto tiver 51% dos seus ingredientes integrais, pode ser classificado como "integral"? Isso mesmo! Se os outros 49% forem LIXO, ainda assim poderá conter o sedutor rótulo de "integral". 

Sabendo dessa brecha, muitas empresas aproveitam para "agregar valor" aos seus produtos, sem necessariamente agregar qualidade, já que os integrais são mais caros. Infelizmente um marketing bem feito pode mascarar o produto e enganar o consumidor... Não se iludam com a seção dos "lights e diets" dos supermercados. Nem tudo que está lá pode ser adicionado ao carrinho impensadamente.

Uma dica simples para a leitura de rótulos é evitar nomes estranhos (nome estranho = produto químico, que é bem diferente de ingrediente saudável). Sobre as tais gorduras trans: 2g é considerado ZERO. Só que nos rótulos as porções são de 30g muitas vezes, ou seja, TRÊS biscoitos. Assim, se você comer QUATRO biscoitos poderá estar ultrapassando a ingestão máxima de gorduras trans diárias e achando que aquele produto está livre delas.

As gorduras trans vem da gordura vegetal hidrogenada. Esta tem o poder de deixar os alimentos mega crocantes e ao mesmo tempo sequinhos, por isso se tornou tão popular. Agora está sendo substituída por óleo de palma, que não tem TRANS mas é bastante SATURADA. Logo, ao ler o rótulo, verifique o tamanho da porção e multiplique por um número razoável, afinal TRÊS BISCOITOS não mata a fome de ninguém.

Os rótulos são bem auto-explicativos, contém o percentual que deve ser ingerido por dia de cada nutriente e o tamanho da porção. É só multiplicar e ver se está extrapolando os limites ou não... Quando lerem: açúcar, gordura vegetal hidrogenada, glutamato monossódico, edulocorantes e outros nomes estranhos, SAIAM CORRENDO!!

Se puderem, comprem biscoitinhos mais artesanais, de loja de produtos naturais. Esses não costumam ter embalagens bem simples e contém até 5 ingredientes (Ex. farinha de trigo, óleo de soja, sal marinho e linhaça) com nomes bem familiares. Fiquem atentos e se tiverem mais dúvidas, estou à disposição.

Um comentário:

  1. Nai